Carta Celeste

A mim pouco importa o que sei; importa, sim, o que ainda não sei, porém, aquilo que ignorarei para sempre é o que mais me entristece e subjuga. - Henrique José de Souza

Artigo de Cor:  Amarelo e Vermelho Amarelo e Vermelho
Tópico: Poesiando - Subtópico: Poesias de José Damasceno Sobral

Pudesse eu contaminar a humanidade inteira

Publicado em 04/10/2011 22:28 e Atualizado em: 04/10/2011 22:30

Pudesse eu contaminar a humanidade inteira
desta paz, desta harmonia,
deste desejo do belo,
do infinito
e eterno
que me transbordam a alma neste momento...

Fosse dado a minha voz
se fazer ouvir nos quatro cantos do planeta
repetindo
o que me chega do "Outro Mundo",
em forma de murmúrios...

Tivesse eu o dom
de vos descrever com palavras
a integridade de minhas inspirações...

...e, certo, o mundo se transformaria!

 

(José Damasceno Sobral)

 

Imprimir Enviar por E-mail


Deixe seu Comentário


142659


Comentários

Nome: Elisabete Neves

Comentado em: 21/10/2011 19:06

Adorei este poema e partilhei-o porque é lindo e profundo demais para ficar só para mim. O que aqui li é o meu desejo mais intimo.Bem haja

 

Seja livre: use Linux! E não deixe de instalar o navegador FIREFOX, um excelente meio de se ter uma nova experiência em suas "viagens web"!!!

Este site é melhor visualizado com resolução: 1024 x 768px ou superior e para perfeita exibição visual em: 1280 x 1024px. Experimente um atalho: ctrl++ para dar um zoom no site todo ou um ctrl +- para o inverso.