Carta Celeste

Criamos a alma que não morre naquilo que foi certamente o mais heroico ato de legítima defesa de nossas estruturas fundamentais, como vida e como humanos. - Alexandre Domingues

Artigo de Cor:  Amarelo e Azul Amarelo e Azul
Tópico: Poesiando - Subtópico: Vida a mais

RENASCIMENTO

Publicado em 26/08/2010 4:24 e Atualizado em: 26/08/2010 4:25

Vi um anjo que fitava o infinito

De pé, suas vestes azuis, vibrando no vento do caos, no centro da terra do silêncio móvel

Anjo de todas as medida, mestre de todos os sons

Som e Medida... pai e mãe de toda palavra, que escorriam por suas mãos

E inundavam a Terra, pelos sete rios

Palavras, iam construindo a vida dos infinitos fios

 

Fui até lá montado em meu dragão infernal,

Ele olhava fixo nos olhos do anjo...

Dragão infernal, recém liberto

 

O anjo então lhe vendo, enunciou:

– Dragão, teu nome é Volúpia.

 

Imprimir Enviar por E-mail


Deixe seu Comentário


173051


Comentários

Não há nenhum comentário

Seja livre: use Linux! E não deixe de instalar o navegador FIREFOX, um excelente meio de se ter uma nova experiência em suas "viagens web"!!!

Este site é melhor visualizado com resolução: 1024 x 768px ou superior e para perfeita exibição visual em: 1280 x 1024px. Experimente um atalho: ctrl++ para dar um zoom no site todo ou um ctrl +- para o inverso.