Carta Celeste

Trata-se de mostrar por que interferências toda uma série de práticas – a partir do momento em que são coordenadas a um regime de verdade –, por que interferências essa série de práticas pôde fazer que o que não existe (a loucura, a doença, a delinquência, a sexualidade, etc) se tornasse porém uma coisa, uma coisa que no entanto continuava não existindo - M. Foucault

Artigo de Cor:  Azul e Vermelho Azul e Vermelho
Tópico: Poesiando - Subtópico: Rebelando-se com o silêncio

todos os caminhos encaminharam

Publicado em 18/10/2009 17:34 e Atualizado em: 18/10/2009 17:34

todos os caminhos encaminharam
o luar foi belo
no oceano do olhar
chuvas descem das nuvens
e poetas sofrem demais por não te ver
e viver, pra que tanto viver?

sem existir não há ninguém sem ti
a vida um dia irá querer você assim
distância que sempre foi a única coisa que existiu
e nenhum amor foi tão grande que perdoasse
Deus nos enganou, mas mesmo assim amamos Ele para sempre

Não há como navegar esse oceano
e canções vem e passam devagar
sem nuvens, meu céu é triste e chora
o sol não é tão belo que possa secar as derradeiras lágrimas do poeta
que ama...
e se distancia de você

um existir, que não existe
e nada revela

nuvens... de pó e de uma estrada de ilusões
o que fazer, se não morrer nesta ilha de solidão?
sem distâncias que sejam tão grandes quanto aquela que existe
triste...
e sofremos, por não haver mais caminho para ninguém, nem para você, nem para mim, ou amanhã

canções?
sim, canções...
em que morremos, ou morreremos, quando alguém ler
viver não é viver, sem amor
mas o amor, cruelmente existe sem ninguém
e pede ainda, esse amor triste, assim cruel, assim assassino
mas os encontros, são desencontros e tudo o que existe não existe
e o amanhã foi o mais antigo e angustiante ontem
e ainda ficam nos idealizando, como cansa isso...

não somos nada
nem ninguém
somos assim, sem nada, sem tamanho
apenas o mesmo sofrimento que você tem, que todos têm
não somos nada assim como você imaginou, apenas uma alma, uma terra, um mar

e nem o luar, ou o sol solar nada mais é do que o mesmo ar
entrando, saindo, respirar
o mesmo que sofre por amor
e que (igualzinho a você) sofre por perder
e quer morrer
e quer te ver
mas sofre, apenas, igualzinho você

Sabe que Deus sofre igualzinho você?
por que não pára de sonhar então?
Sonhando idéias e ilusões de Deus?
Ele só sofre, louco de amor, por você
E daí?
é Deus, sofre e chora a dura dor de ver você longe e morrer... sempre morrer
só isso
alguém poderá condenar ou julgar um Deus desses, assim tão fraco, tão próximo, tão a gente mesmo?

SIM, poderá... e fará

Imprimir Enviar por E-mail


Deixe seu Comentário


196916


Comentários

Nome: M.

Comentado em: 22/06/2010 11:09

Somos Fruto de Deus A mãe terra nos acolheu Mas nosso destino, somos nós que o faremos Devemos nos ver nos conhecer, nos sentir A todos irmãos um recado Amemos todos, e ainda mais nossos inimigos Por não ter a capacidade de amar acima de tudo.

Reposta

Linda mensagem! agradeço!

 

Seja livre: use Linux! E não deixe de instalar o navegador FIREFOX, um excelente meio de se ter uma nova experiência em suas "viagens web"!!!

Este site é melhor visualizado com resolução: 1024 x 768px ou superior e para perfeita exibição visual em: 1280 x 1024px. Experimente um atalho: ctrl++ para dar um zoom no site todo ou um ctrl +- para o inverso.