Carta Celeste

Nos números, nos sons e nas cores estão contidos todos os mistérios da manifestação. - Henrique José de Souza

Artigo de Cor:  Azul e Vermelho Azul e Vermelho
Tópico: Eubiose - Voz do Universo ecoando - Subtópico: Autogerados: Vontade de Deus que se realiza por si mesma

Como a vida se auto-organizou do átomo até as primeiras moléculas.

Publicado em 30/12/2009 16:52 e Atualizado em: 30/12/2009 16:52

Agora que você viu que a vida é capaz de se auto-organizar, e que a criatividade é a regra mais natural que existe, vamos fazer uma viagem por todo este processo de formação da vida, da maneira como atualmente a ciência começa a vê-la. Como já foi dito, muito provavelmente bastante diferente do que a maioria de nós aprendeu na escola.

Nossa viagem será marcada por quatro momentos:

1) O que estamos agora: "como a vida se auto-organizou do átomo até as primeiras moléculas";

2) Com a membrana celular, a transição para a vida;

3) Nosso meio-ambiente: agradeça às bactérias!;

4) Você é feito de SIMBIOSE: a vitória da cooperação sobre a competição.

DO ÁTOMO ÀS PRIMEIRAS MOLÉCULAS NECESSÁRIAS PARA A VIDA: A FORMAÇÃO DOS LIPÍDIOS

O material de pesquisa utilizado para o que vem a seguir, bem como para os demais momentos, foi extraído de dois livros de Fritjof Capra: “A Teia da Vida” e “As Conexões Ocultas”, ambos da editora Cultrix.

Vamos começar esta viagem 3,8 bilhões de anos atrás.

Naquele tempo a Terra já tinha passado por meio bilhão de anos de esfriamento, desde a sua formação, há 4,5 bilhões de anos. Depois, por um outro período de 200 milhões de anos de chuvas torrenciais, em que o vapor que preenchia a atmosfera foi se condensando e caindo, formando oceanos, ainda pouco profundos.

Nestes oceanos, o carbono, que é o elemento químico básico de todos os organismos da Terra, passou a se combinar rapidamente com o hidrogênio, o oxigênio, o nitrogênio, o enxofre e o fósforo, formando uma incrível variedade de elementos químicos.

Veja: o que existe já aí são redes (de elementos químicos), sob o impacto de um fluxo constante de energia e matéria, formando processos de auto-organização, onde os padrões que surgiam então eram exatamente as moléculas básicas para a construção dos primeiros seres vivos.

Neste momento, o padrão mais importante que surgiu foi o que o bioquímico Manfred Eigen chamou de “ciclos catalíticos”. Catalisadores são elementos químicos específicos que acionam certas reações químicas, mas não se alteram com elas. Com os catalisadores, reações que demorariam um tempo enorme para acontecer – ou mesmo nunca ocorreriam – são produzidas rapidamente.

Quando catalisadores se agrupam em ciclos de realimentação fechados, nasce um ciclo catalítico específico que Eigen chamou de “hiperciclo”.

Ele descobriu que estes hiperciclos têm características incríveis:

1) São extremamente estáveis;
2) São capazes de se reproduzir, gerando, por si mesmos, novos ciclos semelhantes;
3) São capazes de corrigir eventuais erros que ocorram neste processo de reprodução;
4) Em resumo, são capazes de conservar e transmitir informações químicas, de geração em geração;

Vemos aí a capacidade de auto-replicação ocorrendo em sistemas químicos, a base química do DNA, antes mesmo do nascimento dos primeiros organismos vivos no planeta.

Além disto Eigen constatou que estes ciclos de reações químicas, são capazes de evolução, ou seja, de produzirem novos padrões de organização, sucessivamente mais elevados e complexos, quando passam por instabilidades em seu ambiente. Ele viu aí surgindo uma diversidade cada vez maior de elementos, e uma riqueza cada vez maior de componentes e estruturas.

Ele chega até a dizer – e provar – que estes simples elementos químicos assim auto-organizados podem já desde então competir, formando uma verdadeira seleção natural de elementos, no mais clássico padrão darwiniano.

Assim, estes hiperciclos catalíticos podem mesmo ter dado origem a diversos elementos primordiais dos futuros organismos vivos.

Um dentre eles vai ser fundamental para o próximo passo na auto-organização da vida na Terra: os lipídios. Aos lipídios (gorduras) é que devemos o fato de nossas células terem membranas. Já pensou o que seria de você se suas células não tivessem membranas? Quer saber? Você não existiria.

Basicamente, quando os elementos químicos formados por estes hiperciclos conseguiram se unir em uma comunidade maior, e desta forma, construir um ambiente fechado, semi-isolado do exterior, separando, então, “dentro” de “fora”, é neste ponto exato que se diz que houve “a transição discreta da não-vida para a vida” (Fritjof Capra, As Conexões Ocultas, p. 39.).

Mas este já é o segundo momento nesta nossa viagem.

Imprimir Enviar por E-mail


Deixe seu Comentário


139563


Comentários

Nome: ruy horta

Comentado em: 25/03/2011 23:25

gostaria de pesquisar tambem Tempo Espaço e luz ,cartas do Ven. Vidal

Reposta

Eu conheço esta carta, mas não sei se tenho ela aqui. Se tiver eu darei prioridade me publicar.

 

Nome: ivana

Comentado em: 27/01/2014 10:35

a verdadeira realidade ao comando da auto-organizaçao...a eubiose ciencia da vida revelando o re-velado em sua totalidade continua...parabens a todos os iniciadods....abçs

 

Seja livre: use Linux! E não deixe de instalar o navegador FIREFOX, um excelente meio de se ter uma nova experiência em suas "viagens web"!!!

Este site é melhor visualizado com resolução: 1024 x 768px ou superior e para perfeita exibição visual em: 1280 x 1024px. Experimente um atalho: ctrl++ para dar um zoom no site todo ou um ctrl +- para o inverso.